Banca de Jurados

A Banca de Avaliação da Mostra Competitiva do Ribeirão Internacional Dance Festival 2019 será composta por quatro profissionais com ilibada competência e de renome no mundo da dança. Todos com formação em danças e muita bagagem nas suas mais variadas modalidades, o que permitirá uma análise precisa e incentivadora. Serão eles, os responsáveis em avaliar e analisar cada uma das coreografias e também interagir com bailarinos e coreógrafos através de  comentários e encontro presenciais. A eles então:

AUDREY DURAN
(Especialidades: Danças Urbanas, Sapateado Americano, Sapateado Irlandês e Dança Afro)
Bailarina, coreógrafa e professora, formada em Educação Física pela Faculdade Anhanguera/Sorocaba - SP. Iniciou seus estudos nas Danças Acadêmicas e Danças Urbanas, aos 13 anos, na cidade de Sorocaba. Atualmente integra a grade de professores da renomada Casa da Dança Tati Sanchis, em São Paulo e também coordenadora e professora de Danças Urbanas na Sintonia Arte & Cultura e professora de Hip Hop Dance, na Athenas Academia. Realizou vários trabalhos como professora e coreógrafa em escolas e academias de Sorocaba & região e participou de grandes festivais e competições de dança pelo país. Aprofundou seus estudos na Casa da Dança Tati Sanchis, com Henrique Bianchini e participou também de cursos de qualificação direcionados à professores: Didática de Dança Infantil (Claudia Damasio) , Didática, Dinâmica e Comunicação para Professores de Dança (Tati Sanchis), Composição Coreográfica (Octávio Nassur), Estudo de Métodos de ensino nas Danças Urbanas (Henrique Bianchini). Ministra aulas e workshops de Hip Hop, Vídeo Dance, Waacking e vertentes da cultura Afro.

TASSIANA STACCIARINI
(Especialidades: Ballet Clássico, Moderno e Neoclássico)
Formada pela Royal Academy of Dance e pelo Imperial Society of Teachers of Dancing, em Londres, também é formada com Licenciatura Plena em Educação Física pela ESEFFEGO/GO. Pós-Graduada em Pedagogias da Dança e Musculação/Personal Training pela Pontifícia Universidade Católica em 2010. Tem ainda certificação no curso Análise Funcional na Prática do Balé, ministrado por Zélia Monteiro - Elaine Ferrão e concluindo o Curso de RP2, desenvolvido por Meg Mendonça. Ministrou aulas de ballet clássico em várias academias de dança do Brasil e do exterior. Foi bailarina do Corpo de Baile do MVSIKA/Centro de Estudos (GO/1982); da Bush Davies Dance Company, na Inglaterra (1986); da Hammond School Performing Group, na Inglaterra (1987); da Quasar Cia. de Dança, em Goiana (1988); Grupo Ismael Guiser, em São Paulo (1989); Balé da Cidade de São Paulo (de 1990 a 1996); Altenburg-Gera Theater GmbH, em Gera/Alemanha (1996 a 2000); e Schleswig-Holsteinisches Landestheater, em Flensburg/Alemanha (2000 a 2004). Vasta experiência como bailarina, professora/educadora, coreógrafa, coordenadora de dança e intérprete/tradutora, desenvolveu o 'ANATOMYBALLET' - uma abordagem que é fundamentada na anatomia e na mecânica do movimento. Atualmente, é diretora do Das Los Grupo de Dança e também ministra aulas de ballet clássico no ITEGO em Artes Basileu França, Cia Aycha de Artes, World Company Group e Academia Yoshida, em Goiânia.

FÁBIO ALCÂNTARA
(Especialidades: Dança Contemporânea)
Em 2017, participou do FND - Festival Norte Dança, cidade do Porto/Portugal, ganhando destaque como melhor duo contemporâneo e melhor bailarino com a coreografia autoral ‘Entre Nós’, também premiada como melhor coreografia do Salto Fest Dance 2016 - 15º Encontro Latino Americano de Danças. Coreografou o Balé da Cidade de Taubaté; Ateliê Contemporâneo Cia de Dança e DasLos Cia de Dança. Ministra Workshop de Dança Contemporânea por todo Brasil. Integrou a Cia. Damz de Dança/RJ entre 2013 e 2014, sob direção de Ronaldo Martins. De 2011 a 2013 integrou o Faces Ocultas Cia. De Dança - Salto /SP sob direção de Arilton Assunção. Balé da Cidade de Taubaté/SP de 2014 a 2017. Ministrou aulas de Dança Contemporânea em Lleida, Tárrea, Madrid/Espanha, no II Festival LDC Teatro de Las Culturas i Danza. Também ministrou aulas na Quinzena de Dança de Almada/Portugal. Participou do Festival Internacional de Dança Cabo Frio-RJ; Festival Internacional de Angra do Reis-RJ; Gala Malosá/SP; Prêmio Desterro/BH;  Festival de dança Theatro Municipal de São Paulo; Festival de Dança do Recife; Mapa Cultural Paulista; Bravos Festivais de Dança; Valinhos em Dança; Boitu Dança; Pira Dança; Bento em Dança; XVI Semana de Dança Arte e Cultura Campus USP; VII Mostra de Dança FUNDACI; Grande Gala ENDA; Festival de Danças de Cubatão; Mostra de Artes Cênicas de Jacareí; Virada Cultural Paulista; UNIDANÇA UNICAMP; Mostra de Dança Jundiaí; Mostra de Dança Araçariguama,; Festival Internacional de Dança de Taubaté; Mostra de Dança de Limeira; ADANPP Festival de Dança; Paralelo 16 Mostra de Dança Contemporânea; Semana para a Dança e Salto Fest Dance - Encontro Latino Americano de Danças.

EDER CARDOSO
(Especialidades: Jazz Dance, Musical Jazz, Danças Árabes, Danças Folclóricas, Danças Sociais e Generalista)
Atua como Bailarino, coreógrafo e professor de dança comemorando 40 anos de carreira na dança, estando 30 anos no exterior. Iniciou os estudos na Escola de Bailados Municipal de SP e  graduado  Julliards em NY. No Brasil teve aulas com os mestres Josie Leao,Gil Saboia, Ismael Guiser,Yoko Okada, Ricardo Ordonez, Marika Gidalli, Clarisse Abujamra, Sonia Mota, Suzana Yamauchi, Joyce Kerman, Rose Calheiros, Regina Dragone, Marli Tavares, Leni Dale, Jo Jo Smith, Redha Benteifour,Instan Rabovisk entre muitos outros. Apresentou-se para sua Santidade o Papa João Paulo II, a convite do vaticano na Basílica de São Pedro. Participou da abertura do Fantástico na Rede Globo além de vários programas de tv no Brasil e Exterior, e comerciais como caderneta de poupança Haspa, Guaraná Antarctica, Lojas C&A, Supermercados Jumbo Eletro, Sorvetes Kibon, Balas Supra Sumo, Papel Higiênico Primavera e outros. Participou como bailarino e coreografo de várias Cias. de Dança como, Jazz Movimento direção de Breno Mascarenhas, Cia Profissão Dançar direção Rose Calheiros e Regina Dragone, TBD Teatro Brasileiro de Dança direção Clarisse Abujamra e Val Folli, Brazilian Folies, Plataforma 1. No exterior atuou na Argentina, Japão, Estados Unidos, Itália, Alemanha, Grécia, Turquia, Portugal e França. Atuou nas operas Treemonisha de Scott Joplin, Carmem de Bizet, Rigoletto de Giuseppe Verdi, Colombo de Carlos Gomes. No Teatro Municipal de São Paulo, atuou como professor, bailarino e coreografo, recebeu vários prêmios: Mãos e Mentes que Brilham referente aos 35 anos de dedicação a dança, O Homem do Ano 2009 setor artístico, dentre outros mais no Brasil e exterior. De 2009 a 2010 comandou o Programa Dançando com Eder na TV Mundi onde a cada programa levava com seriedade uma pauta sobre um estilo de dança. No ano de 2011 foi convidado para atuar como bailarino sob a direção de Dimitris Danis na Abertura do International Arts Festival em Istambul. Hoje no Brasil e Exterior atua como professor de Jazz, como Jurado no Salto Fest Dance, em Salto; Litoral Dance, em São Sebastião; Dança Ubatuba, em Ubatuba e no Festival Norte de Dança, no Porto em Portugal e ainda como Coaching de dança e Coreografo. Foi homenageado em 2016 com o Premio Mérito pelos 40 anos de carreira dedicados à dança. Em 2017, foi convidado a fazer parte do do Conselho Internacional de Dança (CID), da Unesco.
___________________________

NOSSO MÉTODO DE AVALIAÇÃO:

O Ribeirão Internacional Dance Festival 2019 terá seu método de avaliação baseado em especialidades e pesos distintos para cada modalidade. A partir da nota emitida pelo jurado, um software analisa cada uma delas adicionando pesos especificados anteriormente e classificando a coreografia de acordo com sua modalidade e categoria. Isso permite que a Mostra Competitiva seja um mix de modalidades e categorias, tornando-a leve e bastante dinâmica. Assim, quatro especialistas escolhidos com muito critério, vão compor a mesa de jurados e avaliar cada coreografia nos seguintes quesitos:

ORGANIZAÇÃO COREOGRÁFICA & CRIATIVIDADE - (Peso 1)
A beleza corporal, visão, precisão, coordenação, flexibilidade, tenacidade, imaginação, criatividade e expressão será o foco avaliado deste item.
TÉCNICA - (Peso 3)
Avalia a forma técnica de se executar movimentos, facilitando a expressão corporal e o desenvolvimento coreográfico.
INTERPRETAÇÃO ARTÍSTICA & HARMONIA - (Peso 3)
Analisa a composição de formas e posições dentro de uma coreografia, avaliando o relacionamento do bailarino com a sua dança e seu poder de comunicação com o público. 
FIGURINO - (Peso 2)
O figurino é extremamente importante na composição coreográfica das danças. Cada gênero de dança pede um figurino adequado a ele. Esse quesito vai avaliar se o figurino é compatível com a dança apresentada.
PONTUALIDADE - (Peso 3)
O quesito pontualidade diz que cada grupo e/ou bailarino terá 10 segundos para entrar e se posicionar no palco e 10 segundos para sair. Esse procedimento já foi aplicado pela Bravo Cultural em outros festivais nos últimos cinco anos e funciona perfeitamente. Em princípio, todas as coreografias terão a nota máxima mas vale a pena ainda ressaltar que o palco deve estar limpo ao final de cada uma delas apresentada. Assim sendo, grupos, cias. e bailarinos, além do tempos, devem tomar muito cuidado principalmente no tocante aos desprendimentos e solturas de adereços ou partes deles usados nas coreografias. Isso pode eventualmente sujar o palco e prejudicar a pontuação. Caso isso venha a ocorrer, a Mostra Competitiva será interrompida, o palco limpo e o grupo e/ou bailarino penalizado - para cada 15 segundos de interrupção, tira-se 1,0 (UM) ponto da nota máxima fixada no quesito PONTUALIDADE.

Além desses quesitos, existe ainda um peso diferenciado para cada jurado em sua especialidade. Ou seja: quando uma coreografia de ballet clássico for analisada, as notas do jurado especialista em ballet clássico terá um peso maior (peso 3,0) sobre as notas dos outros jurados. Isso será feito automaticamente pelo software desenvolvido pela Bravo Cultural. E assim será para cada modalidade, cujos jurados fizerem parte da banca do festival.  Quando uma coreografia apresentada não tiver especialistas no corpo de jurados, haverá um jurado generalista - que tem conhecimento necessário e especialização em várias modalidades. Assim, todas as coreografias terão uma análise justa e imparcial e como todos tem formação superior em danças, a avaliação das coreografias fica isenta de protecionismos e ninguém saberá antecipadamente quais foram os vencedores. Nem os jurados e nem a própria Curadoria, uma vez que a listagem só será impressa durante a apresentação dos grupos convidados na última noite do festival. Os prêmios de melhor bailarino(a), melhor conjunto de obras apresentadas e prêmio revelação do festival serão escolhidos diretamente pela banca de jurados, em consenso colegiado e anunciados após a premiação coletiva.

Todos os detalhes do Ribeirão Internacional Dance Festival 2019 poderão ser conferidos em cada página deste site. Ele é uma ferramenta especialmente desenvolvida para que não fique nenhum questionamento sem solução.